top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Primavera em Gotemburgo

Amei conhecer a a segunda maior cidade da Suécia. Para começar, eu vi muita água rodeando a cidade e descobri que Gotemburgo foi construída majoritariamente por holandeses, por isso seus vários canais e seu projeto de elevação bem parecido com Amsterdam.


Fiquei hospedada no antigo bairro de Inom Vallgraven, onde Gotemburgo começou no século XVII. É aqui que ficam os prédios mais antigos e as ruas mais movimentadas. É bem gostoso passear por ali, principalmente se sua visita for durante a primavera/ verão (eu fui na primavera e passei calor!). Andando pelas ruas eu passei pela Östra Hamngatan, uma praça do centro histórico, que possui uma estátua do rei Carlos IX e a Vallgatan, que é uma boa pedida para quem quiser ver o comércio do centro de Gotemburgo.



Caminhei até a Lilla Bommen, o porto da cidade, onde fica localizado o stand de vendas da Stromma. Chegando lá, descobri que os passeios para os arquipélagos só começavam a partir do dia 13 de maio (eu cheguei na cidade no dia 06 de maio). Vale a pena olhar o site deles, existem vários passeios que incluem almoço ou jantar. Vai ficar para a próxima! 😔


Como não tinha o passeio de barco, resolvi pegar um hop on hop off – que não recomendo – já que o trajeto todo durou apenas 30 minutos. Sim, a cidade é pequena e praticamente possível visitar tudo a pé.


As paradas foram:

1. Stora Teatern / Gran Theatre,

2.Järntorget,

3. Linnéplatsen,

4. Haga,

5. Valand / Kingsgate Avenue,

6. Korsvägen / Liseberg,

7. Drottningtorget,

8. Brunnsparken / Lejontrappan.


Desci no parque Slottsskogen para dar uma voltinha, mas não vi nada que me chamasse atenção. O mesmo estava lotado de crianças e segui pela Olivedalsgatan, uma rua repleta de casinhas que mais parecem aquele brinquedo de infância onde você tinha uns blocos de madeira e montava casinhas. Essa rua também conta com vários restaurantes com cerveja barata.



Ao final do passeio e voltando ao ponto 1, fui conhecer o Trädgardsföreningen (facinho de pronunciar 🤣) e a Sociedade de Jardinagem de Gotemburgo, que fica logo ao lado. É um enorme parque cheio de verde, lindas árvores e flores. O local ainda conta com uma estufa de plantas!



No dia seguinte fui visitar a fortaleza de Bohus fästning. O local pode ser facilmente alcançado por transporte público (peguei o ônibus X4 que deixa na porta do local). Chegando lá, descobri que a visita à fortaleza estava fechada e só abriria no dia 18 de maio. Como já estava por lá, aproveitei para andar pela cidadezinha.



Na volta a cidade, resolvi provar umas cervejas locais e sentar no sol, já que os dias por lá estavam LINDOS! Fechei o segundo dia fazendo uma das coisas mais suecas que existe: FIKA, uma espécie de pausa para o café e bolo/ docinho, você decide.



Antes de ir embora fui conhecer o mercado de Feskerkorka, mais famoso devido a sua arquitetura em formato triangular. Mas como haviam nos informado, a cidade está inteirinha em obras por conta do novo transporte que está sendo construído para melhorar a mobilidade urbana da cidade. Os arredores do mercado e o mercado entraram nessa leva também e não deu nem para tirar uma fotinha do lugar.



De lá fui até Haga novamente, meu bairro favorito! Pela manhã você vê as pessoas sentadas em frente aos cafés e a noite o clima vira mais boêmio. Mas o bairro é lindo e as casinhas mais lindas ainda. É lá que fica o Skansen Kronan, o Forte da Coroa. É uma antiga fortaleza datada do século XVII localizada no alto de um rochedo. Vale a pena subir as escadinhas íngremes e ter uma visão 360 graus de Gotemburgo.



Países nórdicos que visitei:

コメント


bottom of page