top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Roteiro em Bento Gonçalves

O vinho fortaleceu o turismo da cidade. Você chega em Bento Gonçalves, recebe o mapa do Vale dos Vinhedos e pensa: eu preciso de pelo menos uma semana no local para conhecer 1/3 das vinícolas e restaurantes do local. Como eu só tinha 02 dias na cidade, tive que fazer escolhas e já informo: sai de lá com vontade de ficar muito mais.


Logo que cheguei, fui direto conhecer a Casa Vadulgaa primeira vinícola do Vale dos Vinhedos a desenvolver o enoturismo. Antes de realizar o passeio, almocei no restaurante Maria Valduga, coberto por históricas pedras de basalto. O local tem um estilo elegante e bem aconchegante; o cardápio no formato buffet livre contou com a típica culinária italiana: galeto ao primo canto, costela suína, sequência de massas preparadas artesanalmente e a sopa de capeletti (meu prato preferido).


Após o almoço, fui direto para o tour que dura em média 01 hora e 15 minutos. O passeio mostra o processo de elaboração de vinhos e espumantes, conhecendo a tecnologia e os cuidados para originar produtos de alta qualidade. Além disso, ainda é possível fazer a degustação de 02 vinhos tintos, 01 vinho branco e 02 espumantes dentro de um ambiente todo especial. Para os amantes de vinho, esse passeio é o céu!


No dia seguinte fui para o Passeio de Trem na Maria Fumaça. Ao entrar no trem, você mergulha de cabeça na história dos imigrantes italianos através das diversas apresentações artísticas, humorísticas e teatrais. O passeio ainda passa pelas cidades de Garibaldi e Carlos Barbosa. Para fechar o programa, eles ainda oferecem degustação de vinhos, pena que eram doces demais para o meu paladar.





Quem compra o Passeio da Maria Fumaça, ganha um ticket para o Parque Temático Epopéia Italiana, que fica localizado logo em frente ao estacionamento. O parque temático complementa a história da imigração italiana através de cenários e personagens que dão vida a mesma. Interessante e informativo.


Para fechar o dia, fui conhecer a colônia São Pedro, a 13 quilômetros do Centro. O roteiro Caminhos de Pedras tem 07 km e passa por 28 construções em pedra e madeira, formando um cenário repleto de moinhos, casas de teares, de erva-mate, capelas e mais. Escolhi o Restaurante Nona Ludia para almoçar, tomar vinho e comer a sopa de capeletti em volta de um ambiente de pedras e de muita história.


Eu também visitei:

Comments


bottom of page