top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Barcelona 2.0

Eu tive a sorte de poder voltar nesse lindo lugar! A primeira vez que pisei os pés em Barcelona foi em 2011, com a minha mãe. 11 anos depois, voltamos juntas para ver mais um pedaço desse lugar que não dá vontade de ir embora. Como as férias estavam chegando ao fim, deixamos apenas dois dias para explorar e escolhemos pegar 1 dia de Barcelona City Tour Hop-On Hop-Off Tour. Fizemos ambos os roteiros Verde e Vermelho em um dia pelo fato de já termos conhecido a maior parte dos pontos turísticos e explorado as maravilhas do Gaudí.


A primeira parada foi no Port Vell, parte mais antiga de todo o Port de Barcelona. Existe uma infinidade de opções para quem passa um dia por lá: a praia de Barceloneta, Port Olímpic e a Rambla de Mar são três delas. Foi na Rambla que eu desci a extensa plataforma sobre a água e provei pela primeira vez a cerveja San Miguel. Passei novamente pela Torre Agbar e descobri que o mesmo é inspirado nos pináculos de Montserrat ou no projeto Hotel Attraction de Antonio Gaudí. A característica mais representativa da Torre Glòries de Bercelona é sua iluminação noturna. O edifício conta com mais de 4.500 dispositivos luminosos que projetam imagens em toda a fachada. Reparei apenas dessa vez na Plaza de Toros Monumental de Barcelona, ​​muitas vezes conhecida simplesmente como La Monumental – a última arena de touradas em operação comercial na Catalunha. Achei os detalhes em azul muito bonitos.



Às 11:15am eu fui, finalmente, conhecer a Sagrada Família! Recomendo comprar os ingressos com mais de 24h de antecedência, ainda mais em meses de pico (Maio-Setembro). Essa visita valeu cada euro gasto e eu passei horas olhando para cima, apreciando os detalhes do local e da mente brilhante de um dos meus arquitetos favoritos.

"A visão deste grande arquiteto é baseada em duas linhas principais, a primeira é o discurso cristão e a segunda é a observação da natureza. Para Gaudí, a natureza estava claramente relacionada à religião, pois era obra de Deus. É por isso que muitos dos espaços têm formas orgânicas ou são inspirados em elementos naturais, como a nave central e suas colunas, que representam uma floresta exuberante e repleta de árvores. A luz também é um elemento fundamental na basílica, pois não serve apenas para iluminar, mas também para criar espaços cheios de significado para admirar a genialidade do arquiteto. Um dos melhores exemplos é a iluminação das suas diferentes portas. Na porta da Natividade o sol chega ao amanhecer, simbolizando o nascimento, enquanto na porta da Paixão é onde o sol se põe, simbolizando a morte. Por fim, a fachada da Glória recebe luz solar ao longo do dia todo, iluminando totalmente a nave e simbolizando a ressurreição." Informações via Portal Oficial de Turismo da Espanha

Subi na linha Verde do ônibus e fui até o Park Guell para descobrir que hoje eles cobram a entrada, era grátis em 2011! Como eu já conhecia o local, segui direto para ver a fachada da Casa Batlló – acho tudo tão lindo! Para a minha surpresa – e recomendação do Google – descobri um lugar que serve Paella tradicional bem pertinho de onde eu estava, o Restaurant Quixot.


Após o almoço, troquei para a linha vermelha e passei pelos seguintes pontos turísticos, todos devidamente explorados em 2010:

  1. Arc de Triomf

  2. Montjuic

  3. Plaça D’Espanya

  4. La Pedreira

Para fechar a viagem? Uma cerveja artesanal direto da Fabrica Moritz!


O que não pode deixar de conhecer na Espanha?

Comments


bottom of page