top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Bristol

De Cardiff a Bristol, pelos trilhos do trem. Da estação Cardiff Central parti, pela Great Western Railway, para Bristol. A viagem durou 45 minutos e o tempo de duração na cidade foi menos de 12 horas. Vamos lá?


Como meu tempo estava contado, sai da estação do Temple Meads direto para um ônibus turístico no estilo hop-on hop-off (o Bristol Sightseeing Bus Tour). Nele, consegui ver de forma generalizada a cidade, passando pelos principais pontos turísticos:


A primeira visita foi até as docas de Bristol, onde está o navio SS Great Britain, que fez a sua primeira viagem em 1843. O passeio contém uma série de exposições sobre seu passado, como por exemplo, a possibilidade de observar uma maquete em tamanho real do motor do navio e ler cartas e diários dos passageiros do navio. De lá, passei pelo Clifton Suspension Bridge, uma ponte de suspensão que passa pelo rio Avon.


O passeio continuou pela Bristol Cathedral, onde decidi descer e conhecer por dentro, já que é única no seu estilo arquitetônico em toda a região. De lá fui caminhando até a Bristol’s City Museum & Art Gallery, onde vi uma exposição sobre o Egito Antigo e Arte Moderna. No caminho ainda passei pela universidade local.


Continuei a pé pela Rupert St., onde estão localizados muitos bares, restaurantes e lojas. No meio do caminho, encontrei algumas obras de Banksy, o mais célebre grafiteiro do mundo e nativo de Bristol. Se eu tivesse mais tempo, faria o Tour chamado ‘Bristol Street Art Walking Tours’ para conhecer as inúmeras obras de arte/grafite espalhadas pela cidade.




Passeio curto e rápido, já que eu tinha que voltar para Cardiff no mesmo dia.



Comments


bottom of page