top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Andando por Montpellier

Vila très chic! Sim, eu cheguei em um domingo e fui, com a mochila nas costas, direto para a Praia de Carnon. Saí da Estação de Trem e peguei a Linha 3 do tram com direção a sua última estação, o Pérols Étang de l’Or. O tram estava lotado de gente indo para a praia e bastou seguir o fluxo de pessoas até chegar na praia (uma caminhada de pelo menos 30 minutos).


Antes de aproveitar o sol, parei no restaurante Le Lamparo para almoçar o melhor linguini de frutos do mar da minha vida e tomar um vinho branco, que combina super bem com uma vista para o mar. Logo ao lado do restaurante, está a praia. Bem calma, Carnon conta com uma confortável faixa de areia branca e um mar muito azul. É ótima para deitar na sua canga, aproveitar o sol e relaxar.

Como os dias de verão são longos, deu tempo de voltar para a cidade, tirar um cochilo e conhecer a alguns pontos turísticos. Comecei o tour pela Tour de la Barbote – uma torre que fazia parte das fortificações que circundavam a cidade de Montpellier.

Subi a rua Bd Ledru Rollim todinha até chegar no Arco do Triunfo. Esse tom dourado de fim de tarde deixou a arquitetura ainda mais bela!


Logo em frente está uma grande praça real que abrigar a estátua monumental de Luís XIV, a Place du Peyrou, a majestosa Torre de Água e o aqueduto St-Clément (Arceaux Aqueduct). Essa torre foi construída para distribuir a água da fonte do rio Lez que na época, passava pelo aqueduto que fica logo abaixo da praça. A praça estava repleta de jovens reunidos, o que reforça o clima universitário da cidade.




A noite terminou no melhor bar da cidade, o Broc Café Montpellier. Música boa, vinhos locais e tapas com muitos queijos franceses. Para que mais?


No dia seguinte fui até a Place de la Comédie, o mais famoso ponto turístico de Montpellier e um ótimo ponto de partida para a minha caminhada pelas ruelas da cidade. 


Desci pela Esplanade de Charles-de Gaulle, onde a sombra de árvores torna tudo ainda mais romântico e lindo. Continuei explorando as ruelas até que senti aquele cheiro de patisserie e tive que parar em uma padaria local para comer um croque monsieur feito na hora. Cheguei na Catedral de Saint Pierre – considerada obra-prima do estilo gótico. Ela é realmente linda por fora – infelizmente não pude visitar por dentro por conta de um velório que estava acontecendo no local.




Segui até a Faculdade de Medicina de Montpellier (a 1ª da Europa e a mais importante da França) – fica logo ao lado da igreja. Entrei para conhecer bem rapidinho já que tinha um fluxo de alunos entrando e saindo do prédio.


De lá fui até o Jardin des Plantes, que estava fechado, e finalizei meu passeio dando uma volta na Tour de Pins.


Eu li que Montpellier é tranquila como uma vila e très chic como uma metrópole. Você tem esse exato sentimento ao andar sem destino pelas ruas dessa linda cidade.


Veja também:

Comments


bottom of page