top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Meu roteiro alternativo pela Grécia

Eu cheguei pelo aeroporto de Atenas, peguei o carro alugado e fui conhecer Acrópolis, que fica a 156 metros de altura e num local estratégico pois teve a função de defender a cidade. Eu agendei o passeio online, com guia e com a opção de pular a fila. Acabei descobrindo que as visitas no final do dia tem menos turistas!


A guia deu informações super interessantes sobre a história, arquitetura, mostrou como eram os locais antes da destruição. A visita incluiu o Teatro de Dionísio, Templo do Partenon, dedicado à Atena, Propileu da Acrópole, o Templo de Atena Nice e o Erecteion, o Odeão de Herodes Ático e mais. Um mergulho no perfeccionismo e nos detalhes dessa história.




Eu tinha decidido que essa viagem fugiria dos roteiros tradicionais de quem vai à Grécia e no dia seguinte fui conhecer uma praia deserta chamada Mikro Ammoni. A água era cristalina mas tinha bastante ouriço no mar.


Logo ao lado da praia, encontrei o restaurante ΨΑΡΟΤΑΒΕΡΝΑ ΤΟ ΑΜΟΝΙ. Fui recebida por um dono super simpático, que me levou até o freezer para escolher o peixe do dia, comi uma salada grega incrível, ganhei sobremesa grátis e ainda almocei com uma bela vista!



Eu fiquei hospedada há uns 40 minutos de Atenas em uma região chamada Corinthia e o hotel escolhido - Isla Brown Corinthia - foi um espetáculo à parte. Como a estrutura, piscina aquecida, praia, comida, terraço, cadeiras de praia, eram perfeitos, eu passei o fim do dia por lá.

Vista do hotel

O terceiro dia e dia do meu aniversário, eu fui completamente surpreendida pelo lago Vouliagmeni e a praia LIDO Margetis. Peguei uma cadeira de praia no Ypanema Seaside Food & Drinks e passei o dia tomando sol, entrando na água e contemplando a vista.


É muito comum encontrar nas estradas essas mini igrejas, umas contam com santos dentro ou velas acesas. Dá um charme extra no visual, concordam?


Dediquei o quarto dia para conhecer a cidade de Atenas e comecei pelas casas do bairro de Anafiotika que foram construídas por pedreiros que começaram a sentir falta de suas raízes e decidiram construir um pequeno povoado como o seu na ladeira da Montanha Sagrada. Como eles dizem, uma ilha sem seu mar.

Segui explorando o bairro de Plaka, também conhecida como o “Bairro dos Deuses” por estar bem próxima da Acrópole. Andando pelas ruas sem muito roteiro, encontrei o Templo de Zeus Olimpo; logo em frente o Arco de Adriano; Praça Monastiraki, que abriga o famoso mercado de pulgas; os destroços da Biblioteca de Adriano e mais.


Fechei o dia no assistindo um espetáculo de violino da Anne-Sophie Mutter no Odeão de Herodes Ático. Foi tão emocionante que não segurei o choro. Caso você esteja visitando Atenas vale conferir quais espetáculos estão em cartaz.



No meu último dia eu fui explorar mais uma praia isolada Σχίνος Κορινθίας e acabei conhecendo a simpática Irene dona do Ταβέρνα Irene, que inclui como sugestão nas descobertas do blog. Ela fez o maior esforço para conversar em inglês e eu elogiei a quantidade de plantas maravilhosas espalhadas por todo o restaurante. Mais uma praia deserta e com águas cristalinas. No caminho de volta e ao subir a montanha, encontrei vários pés de laranja e me surpreendi o quão doces elas eram!



Eu adorei fazer esse roteiro alternativo pela Grécia, olhando no Google Maps os locais mais isolados para ir conhecer. Me surpreendi em todos os sentidos, sejam nas praias cristalinas, no lago, nos restaurantes locais. Vale a pena viajar assim uma vez na vida. 🏖️


Outros destinos de praia que eu amei:


Comments


bottom of page