top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Imponente Milão

Tudo começa na Piazza del Duomo! O roteiro começou na Piazza del Duomo, onde fica o ponto turístico mais bonito de Milão: a Duomo di Milano. A igreja não recebeu esse título à toa, já que é a terceira maior igreja do mundo, com um estilo gótico todo construído com mármore branco-rosa.

Foram mais de 400 anos para construir as 135 agulhas e 3.200 estátuas da sua fachada.

O local fica lotado de turistas! O que me chamou atenção foi a quantidade de pessoas que estavam alimentando os pombos com o intuito de tirar fotos destes comendo em suas mãos. Argh!


Ao lado da igreja está a Galleria Vittorio Emanuele II, uma das passagens comerciais mais bonitas do mundo, com lojas de marca e restaurantes chiquérrimos. Louis Vuitton, Prada, Gucci são apenas alguns exemplos do que estou falando…! Vale a pena andar bem devagar e observar cada detalhe do chão de mármore, paredes e teto.

A galeria era usada pela burguesia milanesa para passear antes ou depois dos espetáculos do Teatro Scala.

Saindo pelo lado oposto, você encontrará aPraça da Scala, onde fica localizado o Teatro alla Scala. No meio da praça, o destaque é a estátua de Leonardo da Vinci (1872).


A cerca de 8 minutos de caminhada é possível avistar o Castelo Sforzesco, construído em meados do século XV por Francesco Sforza. O local era antigamente uma fortaleza, que acabou sendo modificada. É possível pagar para ver as diferentes exposições distribuídas pelo castelo, mas eu preferi observar sua arquitetura diferenciada apenas de fora.


Atrás do castelo está o Parque Sempione. Muitos turistas e moradores vão até o parque para descansar e aproveitar o tempo livre, mas como estava fazendo 4º graus, fui direto até o bairro Brera, mais especificamente na Via Brera. Dizem que o bairro é ótimo para um happy hour, mas como estava de manhã, acabei conhecendo a Academia de Belas Artes e seguindo de volta para apreciar a Duomo di Milano de um novo ângulo: na Terraza Aperol, tomando bons drinks.

A Terrazza fica no prédio mais central de Milão e conta com uma vista incrível para o Duomo. Além de servirem bons drinks e tapas, no inverno eles oferecem mantinhas e aquecedores para aqueles que querem sentar na parte externa.

Depois dos drinks, ainda dei uma volta pelos mercadinhos de Natal que estavam em volta da igreja. Ele é todo dedicado aos produtos típicos de Natal das diversas regiões da Itália, entre eles, artesanato, comida, objetos de decoração, roupas, acessórios e cosméticos.

Uma pena que a maioria das barracas só estava aceitando dinheiro e eu só tinha cartão.




Ainda tem roteiro por:

Comments


bottom of page