top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Novos caminhos por Igatu

Lugar pacato e em contato com a natureza? Vá para Igatu, na Bahia! O primeiro ponto é contar como se chega lá: Igatu é um distrito da cidade de Andaraí, na Chapada Diamantina e fica a cerca de 430km de Salvador. A estrada é tranquila, até o começo da ladeira da Serra do Sincorá. A partir daí, a estrada começa a ficar íngreme, com chão de pedra e em alguns pontos, bem estreita. A dica é ter paciência, ser gentil e torcer para não encontrar nenhum caminhão no seu caminho.


Após a aventura para entrar na cidade, você faz uma viagem ao passado, ao encontrar ruínas das casas dos garimpeiros e uma cidade bem pacata. Escolhi alugar uma casa por conta da quantidade de pessoas que estavam comigo.


No dia seguinte, eu e o grupo pagamos um guia para nos mostrar o caminho até a Cachoeira da Taramba. Ela foi descoberta por um morador de Igatu e para chegar até lá se anda mais ou menos uns 40 minutos. A água é bem fria, mas não há nada mais revigorante do que um banho de cachoeira.


No segundo dia fiz algo que eu não indico: ir até a Rampa do Caim sem guia! Esqueça esta opção se você não conhece bem o caminho. Para chegar até o topo da Rampa, se leva uma média de 5 horas de caminhada, mas eu e a turma nos perdemos e acabamos levando 7 horas! A sorte foi que encontramos no caminho (sentido oposto a Rampa), uma casa de Garimpeiros que ainda era habitada e foi bem legal visualizar como é a vida destes profissionais.


Rota modificada, seguimos em direção a Rampa. No caminho, era possível beber água da nascente do rio, uma delícia. Da Rampa do Caim, você tem uma vista panorâmica e de tirar o fôlego, para o Vale do Paraguaçu. A dica é a seguinte: passe algumas horas por lá porque a energia é contagiante!


Atenção: para fazer esta caminhada opte por uma roupa de trilha, leve bastante água, frutas e filtro solar!

No último dia fizemos uma visita ao Museu do Garimpo para conhecer um pouco mais a história da cidade e dos seus nove mil habitantes que exploravam a terra atrás de ouro e diamante. O museu fica dentro da cidade e é uma visita daquelas que você não pode deixar de ir.

Pronto, esta foi a minha aventura nesta cidade tão incrível, cercada de casas de pedras, ruínas e histórias. Uma cidade tranquila, com poucos habitantes, lugar perfeito para relaxar.





Quer conhecer mais lugares na Chapada Diamantina, confira o post sobre:




Comments


bottom of page