top of page
  • Foto do escritorClarissa Motta

Bruges em um dia

Bastou caminhar a pé para eu me apaixonar. Escolhi Bruxelas como país base. No segundo dia de viagem acordei cedo e fui para Bruges de trem, saindo da estação Brussels Central Station. A viagem é confortável e dura cerca de 01 hora.

Ao sair da estação, basta atravessar a rua e seguir reto em direção ao centro da cidade. Meu itinerário começou pela rua Steenstraat (repleta de lojas de doces, como chocolate e souvenirs), até chegar no Market, principal ponto turístico da cidade que abriga as famosas casinhas de fachadas coloridas do século XV, e hoje está rodeada de bares e restaurantes. Nesta praça também está localizada a Torre Octogonal Belfort, que guarda a carta constitucional da época medieval. Além de apreciar o monumento por fora, é possível subir os seus 366 degraus para admirar a vista panorâmica da cidade. De costas para o Belfort estão alguns prédios históricos da cidade como os Correios, o Julgado Provincial e o Historium, o museu que conta a história da cidade.

Nas manhãs de quarta-feira, que por coincidência era o dia que eu estava lá, rola uma feira com comidas típicas em food trucks, bebidas, flores, frutas e legumes orgânicos da região. A praça fica ainda mais viva e cheia de pessoas!

Como a cidade é conhecida como a Veneza do Norte, por conta dos lindos canais que cortam a cidade, eu resolvi fazer um roteiro diferenciado e andar por todo o canal da cidade que acaba justamente no meu ponto de partida, a estação de trem.

É possível fazer o passeio de barco pelo rio Dijver, mas andar é a melhor forma de se conhecer uma cidade.

Nesse caminho alternativo você se depara com 04 moinhos de vento que ficam às margens do canal Ringvaart. O mais antigo é o St. Janshuis Windmill, datado de 1770 e o mais recente é o Bonne Chiere Windmill, construído em 1911. Além dos 04 portais da cidade, que foram construídos no final do século 13 para proteger a cidade: Ezelpoort, Gentpoort, Kruispoort e Smedenpoort. Foi nesse roteiro que eu encontrei paz e muitas descobertas, como casas dos sonhos, patinhos, cisnes e muita natureza.

Antes de voltar para Bruxelas, passei em uma loja para comprar cervejas no valor de € 3, que no Brasil chegam a custar 30 reais. E claro, não podia deixar de provar um chocolate belga. Dentre tantas lojas e dicas em blogs, acabei escolhendo a loja chamada Julie’s e seus diferentes sabores que explodem na boca.

Bruges é linda, quase um conto de fadas, mas o que me deixou realmente impressionada foi a vitalidade dos idosos que moram por lá. A todo momento você encontra uma pessoa mais velha andando de bicicleta, bebendo ou correndo pelas margens do canal. Inspirador!






Comentários


bottom of page